Replick compõe estudo do Ministério da Saúde sobre a efetividade das vacinas contra a Covid-19

Sete dos oito centros de pesquisa que realizam o recrutamento de participantes fazem parte da Replick


A ampla articulação e distribuição geográfica da Rede de Pesquisa Clínica Aplicada em Chikungunya (Replick) permitiram que, frente a da pandemia da Covid-19, o grupo tivesse rápida resposta na implementação de um estudo de história sobre o Sars-CoV-2 no Brasil, o Rebracovid. Diante desse cenário, a convite do Departamento de Ciência e Tecnologia (Decit) do Ministério da Saúde, a Rede passou a compor um outro estudo que avalia a efetividade das vacinas contra a Covid-19 utilizadas no país. Sete dos oito centros de pesquisa que realizam o recrutamento de participantes do projeto fazem parte da Replick. Isso se deve à presença da Rede nas cinco regiões do Brasil, oferecendo boa representatividade, e à infraestrutura já estabelecida durante o projeto Rebracovid. O Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz), parceiro da Replick em outros estudos, é a instituição sede do projeto.

A pesquisa "Efetividade da vacinação contra COVID-19 no Brasil: Estudo de Caso-Controle" tem como objetivo principal avaliar a efetividade da vacinação contra Covid-19 implementada pelo Programa Nacional de Imunização (PNI) do Brasil em relação à doença confirmada por RT-PCR, de acordo com a quadro de gravidade e desfecho. Através do monitoramento de efetividade contínuo é possível acompanhar o impacto das vacinas na redução da ocorrência da doença, bem como gerar dados de imunogenicidade vacinal - capacidade da substância provocar uma resposta imune no corpo de um ser humano, os quais podem ser utilizados em análises complementares. O acompanhamento é fundamental diante da diversidade regional do país, incluindo diferentes coberturas vacinais e circulação de variantes do SARS-CoV-2, além de fatores individuais, como faixa etária e presença de comorbidades.


Cada indivíduo que procura um centro do estudo com suspeita de Covid-19 e tem o diagnóstico confirmado por RT-PCR, e que não tenha apresentado o mesmo resultado nos 90 dias, pode participar da pesquisa de efetividade. A partir deste voluntário, as equipes dos centros de pesquisa passam a buscar os chamados 'controle' na vizinhança do indivíduo doente, ou seja, pessoas que potencialmente podem ser expostas à infecção por Sars-CoV-2 devido ao contato, mas que no momento da inclusão apresentam diagnóstico negativo.


Os participantes são acompanhados por cerca de um ano. Atualmente, os centros da Replick são responsáveis por mais de 90% de casos e controles incluídos e seguidos no Brasil.

Os centros da Replick localizados no Rio de Janeiro (RJ), Recife (PE), Fortaleza (CE), Salvador (BA), Porto Velho (RO), Maringá (PR) e Dourados (MS) estão ativamente recrutando voluntários, que também podem participar do estudo Rebracovid.


Imagem: Wix mídia