Replick Pernambuco retoma atividades de recrutamento

No mês de agosto o centro da Replick em Pernambuco vem retomando suas atividades de pesquisa, após redução das ações devido à pandemia do COVID-19. O centro é coordenado pelos pesquisadores da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) Angela Duarte e Moacyr Rêgo. De acordo com o Boletim Epidemiológico n.31 do Ministério da Saúde, Pernambuco já registrou mais de 1.300 casos de chikungunya em 2020.


Entre as atividades, está o recrutamento de pacientes com suspeita de arboviroses, os quais realizam teste rápido IgM e IgG para chikungunya, zika e dengue. Os pacientes com resultado positivo para chikungunya fazem seguimento clínico e reumatológico com anamnese e exame físico detalhados, bem como respondem a questionários variados. As ações são realizadas no Departamento de Reumatologia do Hospital das Clínicas e no Laboratório de Imunomodulação e Novas Abordagens Terapêuticas (LINAT) da UFPE.


De acordo a Dra Angela, entre as principais ações desenvolvidas na Rede, está o acolhimento e seguimento dos pacientes acometidos pela doença. "A chikungunya é uma doença com grande impacto na qualidade de vida, devido às manifestações musculoesqueléticas. É gratificante poder ofertar atendimento adequadamente à população acometida e, a cada retorno dos pacientes, perceber o quanto fizemos de diferença no controle da dor e na possibilidade de entendimento da história natural da doença", destaca a pesquisadora.


Plano de Contingência na pandemia do COVID-19

O Centro Pernambuco, seguindo orientações da coordenação geral da Rede, seguia, desde março, um plano de contingência para diminuir a exposição da equipe de pesquisa e dos pacientes ao novo coronavírus. Para tal, foi adotado o contato telefônicos com os pacientes, a fim de manter manter o vínculo e o acolhimento necessários.


"Com a queda dos casos de COVID-19 na cidade do Recife, os pacientes estão retornando nas datas previstas para atendimento presencial com a bolsista do projeto, a reumatologista Lays Miranda. Também observamos aumento no números de novos casos de chikungunya", ressalta Dra Angela. Para atendimento dos pacientes com segurança, foi montada estrutura no LINAT que permite avaliação clínica e coleta dos materiais biológicos para o projeto.


Crédito de imagens: Equipe Pernambuco


Inscreva-se para receber atualizações

© 2020 por Rede de Pesquisa Clínica e Aplicada em Chikungunya (Replick)