ESTUDO MULTICÊNTRICO DE HISTÓRIA NATURAL & RESPOSTA TERAPÊUTICA DE CHIKUNGUNUA

Principal estudo da Replick, tem como foco as manifestações musculoesqueléticas agudas e crônicas. Esse é o estudo que originou a Rede.

Oito mil participantes têm acompanhamento de uma coorte prospectiva de três anos de duração, a fim de estimar a taxa de gravidade e cronificação, bem como outros fatores associados à doença. 

 

Tem como objetivo avaliar estratégias de manejo da doença, além de estimar os impactos socioeconômico e psicossocial da Chikungunya, de forma a prover evidências de qualidade para guiar estratégias e políticas de atenção à saúde em todo território nacional.

Resposta 

Terapêutica

Epidemiologia

Componente

Translacional

Segmento

Clínico

Resposta

Terapêutica

EIXOS TEMÁTICOS DA PESQUISA

Translacional

Gestão de biorecursos, dados e amostras

Terapias

medica-

mentosa e

complemen-

tares

Comunicação

e engajamento        comunitário

Vigilância de síndromes

 febris

Gravidade e sinais de alarde

 Dinâmica de transmissão

EIXOS TEMÁTICOS DA PESQUISA

Seguimento Clínico

(Recrutamento)

Fase aguda​

Pós-aguda

e crônica​

Componente translacional

Genética

Imunologia

Marcadores

Resposta Terapêutica

Registro sistemático

Inferência causal

Ensaio

clínico

Epidemiologia

Fatores associados e impacto no SUS

Estimativas de 

impacto

 

A REPLICK

A Rede de Pesquisa Clínica e Aplicada em Chikungunya (Replick) é um consórcio harmonizado de estudos clínicos aplicados à Chikungunya, que visa a constituição de um biorrepositório/biobanco sobre a doença.

Financiada pelo Departamento de Ciência e Tecnologia (Decit), do Ministério da Saúde, a Replick envolve 11 centros de pesquisa de nove estados brasileiros. O Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI/Fiocruz), no Rio de Janeiro, é responsável pela coordenação da Rede.

 

Inscreva-se para receber atualizações

© 2020 por Rede de Pesquisa Clínica e Aplicada em Chikungunya (Replick)